20 de jan de 2012

Atriz global revela conexões com máfia maia



O que esconde a verdade sobre o fim do mundo da sociedade leiga é apenas uma fina estampa que acaba de ser despida. Christiane Torloni, que atualmente atende por Tereza Cristina por motivos misteriosos, acaba de revelar segredos perturbadores que ligam o juízo final à novela das oito (ou será das nove? horário de verão influi?).

Como é possível ver no registro visual, a atriz posa ao lado de Wolf Maia, que, de acordo com a BIBA (Base de Investigação de Bravatas Apocalípticas), é um possível herdeiro do império da máfia maia. De acordo com investigações da BIBA, Torloni estaria sendo coagida.

Segundo depoimento de Torloni Cristina, a Rede Globo nada mais é do que uma fachada para grandes conspirações da máfia do calendário. O próprio nome já sugere se tratar de uma rede de intrigas que se espalha por todo globo.

Por conta de suas declarações, a atriz teme ser tratada como uma vilã e terminar muito mal no fim da novela. A seguir cenas do próximo capítulo desta história que já sabemos como termina, bebê.

19 de jan de 2012

Como antecipar o fim do mundo: verão

• Ligue o ar condicionado central do escritório na voltagem errada. Certifique-se que ele ficará inutilizado por mais de uma semana. De preferência, faça isso naquele dia de pauta cheia em que o trabalho não tem hora pra acabar.

• Convença o seu namorado de que camping é mais barato e divertido que pousada. Omita expressões como "verão tipicamente chuvoso" e "zona de convergência" do debate.

• Transforme seu carro num trio elétrico. Instale um aparato sonoro de última geração e não se esqueça do subwoofer. Escolha um repertório pouco eclético. Alterne uma faixa de psytrance com Michel Teló e não saia deste padrão.

• Passe o dia derrubando coisas escuras em superfícies claras. Pela manhã, derrube sorvete de chocolate no maiô conceitual branco cravejado de Swarovski da sua prima perua. Já pela noite, derrube campari no conjuntinho bermuda/pólo caqui Lacoste do marido dela.

• Crie um evento no Facebook e convide todos os seus 1457 amigos que você não conhece para um final de semana na casa da Praia Grande de sua tia, que tem apenas dois quartos e um beliche. Certifique-se de que a sua tia esteja lá na ocasião (alguém tem que fazer o almoço).

• Abra todas as portas e janelas da pousada de Ilhabela e suma com todos os repelentes, inseticidas e citronelas. Corte o plugue de todos os ventiladores do ambiente.

• Organize um luau e convide aquela sua turma do balaco baco. E os seus pais. Depois da segunda rodada de vodka, beije todo mundo na boca. Inclusive seus pais.

• Pegue emprestado o jet ski do seu chefe e brinque de batalha naval com o primeiro banana boat cheio de pré-adolescentes que aparecer na sua frente.

16 de jan de 2012

Isto é o fim: primeiros acordes do juízo final


O mundo inteiro está sendo assolado por sons estranhos. E não estamos falando de Michel Teló. O juízo final começa a mostrar suas primeiras evidências irrefutáveis. São as Trombetas do Apocalipse fazendo a sua world tour ("turnê mundial" para monoglotas) e anunciando o fim de tudo.

Repare que alguns representantes da sociedade leiga ficam atônitos tentando decifrar o significado dos sons. Por fim, eles não entendem nada. Porém, nosso sofisticado scanner de atividades extrassensoriais revela a mensagem jocosa das trombetas: "that's all, folks! ('isto é tudo, pessoal' para monoglotas)", num evidente exercício de deboche por parte da máfia maia.

Você que tem um sítio em Indaiatuba, um chalé em Gramado, um bangalô em Itacaré ou um lote na Praia Grande, saia para escutar os sons do fim do mundo. E não esqueça: é importante nos dar as mãos. E esperar.

13 de jan de 2012

Sexta-feira 13: Dia do Orgulho Maia

Quando o décimo terceiro dia do mês cai numa sexta-feira, o imaginário coletivo é inundando de superstições e crendices relacionadas ao azar, cachorros loucos e maus agouros. Mas de onde vem esta tradição macabra relacionada a esta tão inocente data? Resposta: (óbvio!) os maias.

Estes arquitetos do fim do mundo, que pretendem descascar a Terra tal e qual uma mexerica se valendo de um mortal calendário, tem uma relação especial com a sexta-feira 13. Pois se trata do Dia do Orgulho Maia.

Ao invés de prepararem uma parada colorida cheia de animação e música, como a maioria minoria gay, os maias preferem usufruir da data fazendo pequenos experimentos apocalípticos no cotidiano da sociedade leiga. Tudo em nome da busca pela excelência. Afinal, o fim do mundo é um só e tem que ser um luxo!

A seguir, algumas dicas de como sobreviver às traquinagens maias da sexta-feira 13 sem sofrer de taquicardia e pressão alta.

Por uma sexta-feira 13 serena e contemplativa:

• Se o pneu do seu carro furar, rolar uma briga feia com o namorado, perder uma reunião importante, ser assaltado na rua ou a sogra aparecer para passar o final de semana na sua casa... Não relaxe! Isso não é acaso do destino, nem azar, nem nada. Os maias estão, sim, de marcação com você e usando o calendário deles para promover adversidades na sua vida por pura diversão! Pare tudo e comece a meditar até a chegada da meia-noite.

• Evite passar por baixo de escadas. Escadas são scanners do arsenal da máfia maia. Ao passar por baixo de uma, você terá suas informações digitalizadas a nível molecular. O que os maias pretendem fazer com estas informações ainda é um mistério. Talvez repovoar o mundo com clones depois do fim? É uma hipótese a ser considerada...

• Se um gato preto cruzar o seu caminho, dê meia volta. Gatos pretos são mascotes oficiais do fim do mundo e são habilmente treinados pela máfia maia para se tornarem pequenas armas letais. Através de sofisticadas técnicas de telepatia felina, os bichanos emitem ondas neurais que induzem o leigo andarilho à iminência da tragédia.

• Por fim, evite astrólogos, cartomantes, videntes, ciganas, mães-de-santo, meteorologistas e economistas. Todo e qualquer portador de previsões pode ser um assecla da máfia maia que pretende transformá-lo numa marionete do calendário. Nesta sexta-feira 13, feche seus ouvidinhos para estranhos. Coloque um Greatest Hits ("maiores sucessos" para monoglotas) do Kenny G e espere o dia acabar com serenidade.

Fim do mundo: como lidar? A reação de Sinead


Lidar com o fim do mundo é igual a fazer número 2: um exercício pessoal e intransferível. Os maias são uma máfia disseminada pelo mundo todo, nos mais diversos estratos sociais e detém uma arma terrível (o calendário) que promete tombar o mundinho no final deste ano.

E como algumas celebridades lidam com tudo isso? Nem todas estão dispostas a dar as mãos e esperar. E neste caso, nada se compara à Sinead, que recebeu muito mal a informação do fim e desandou na maionese. Primeiro resolveu tomar um atalho e ir embora antes de todo mundo. Após refletir, resolveu ficar, mas se separar do marido, por desconfiar que ele tenha fortes ligações com a máfia maia.

Talvez, através da solitude, ela possa encontrar a serenidade essencial para esperar a chegada do juízo final. Não adianta espernear. O fim virá para todos.

12 de jan de 2012

Bomba! Dossiê revelador liga Malhação ao fim


Um ex-inspetor da BIBA (Base de Investigação de Bravatas Apocalípticas) vendeu informações secretas para a mídia revelando conexões entre ex-atores de Malhação e os planos maias do juízo final.

De acordo com o dossiê que vazou para a internet, ultimamente Irã vem se sentindo preterido no casting para as novelas globais e resolveu oferecer seus préstimos à máfia do calendário maia como forma de vingança.

Pelos cálculos da fonte, é provável que todos venhamos a conhecer o fim pelas mãos deste bombado ex-galã teen que, se não parar de malhar, pretende explodir em um ano.

11 de jan de 2012

Mondo Retrô: Bee Gees denunciam arma biológica


Nos anos 70, um atentado com armas biológicas orquestrado pela máfia do calendário maia foi desarticulado pelos Bee Gees. Você que nasceu para a vida com os vídeos da Lady Gaga, e não faz ideia de quem sejam os Bee Gees, aqui vai uma introdução: um trio de irmãos de cabelos estranhos e vozes de taquara rachada que formou uma dissidência da discoteca e, assim, inspirou o paradigma sertanejo no Brasil dos anos 90. Nada mais precisa ser dito.

Em 1977, os Bee Gees lançaram o documentário Saturday Night Fever ("Febre da Noite de Sábado" para monoglotas), onde eles desbaratam a máfia maia em sua tentativa de disseminar um vírus na sociedade leiga e, deste modo, precipitar o fim do mundo. No filme, eles apresentam o ciclo do vírus que dura sete dias. A disseminação, que se deu num domingo, culminou numa estranha febre ao sábado. As cenas que mostram a febre surtindo efeito são fortes. Tirem as crianças da sala.

Ao final, os irmãos unidos cantam a música de protesto Stayin' Alive ("ficando vivo" para monoglotas), onde denunciam as elocubrações maias e adiam uma catástrofe de proporções mundiais.

Mas e hoje? Depois de tantos anos, será que esta família engajada terá gás para adiar o fim do mundo mais um vez? Só nos resta nos dar as mãos. E esperar.



10 de jan de 2012

Tipos apocalípticos: o paranóico

Paranoia é um dom que, infelizmente, sofre muito preconceito por parte da grande maioria (culpa dos maias). Enquanto a parcela leiga da sociedade enxerga apenas um maluco com síndrome de perseguição, a verdade é que o paranóico é o arauto da verdade. Ele SABE.

Se não fosse pelo paranoico não haveria conspiração. E sem conspiração não teríamos com saber a verdade por trás dos planos da máfia maia para acabar com o mundo. E,vamos combinar, ser o último a saber é uma droga. "Ah, o mundo está acabando? E quando iam me contar?". Não dá, né?

Por isso que devemos valorizar o paranóico. Assim como o portador de TOC, ele é um verdadeiro oráculo do saber. E podemos aprender muitas coisas importantes com esta conduta.

Dicas de como enfrentar melhor o fim do mundo através da paranoia:

• Dar confiança é um erro básico. Você está sozinho nessa. Desconfie de tudo! Mas tudo MESMO. Da sua mãe, do seu cachorro de estimação, da sua própria sombra (o que ela anda fazendo quando as luzes se apagam?)

• Ligue os pontos. Tudo está interligado. O sinal da sua internet caiu? A culpa pode ser do jornaleiro que quer vender mais jornal. Ou do seu vizinho que não aguenta mais o tec-tec-tec de suas conversas virtuais. Ou do Vaticano que acha a internet coisa do demônio. Ou todos juntos mancomunados com os maias num claro sinal de acabar com o mundo começando pela web.

• Interprete as informações. Tudo que é dito tem entrelinhas, por mais inocente que pareça. Basta um olhar, um suspiro, um gesto, uma vírgula... E pronto: você terá a certeza que estão tramando contra você. Ou o mundo.

• Acredite nos e-mails que mandam passar a mensagem para outras dez pessoas ou do contrário algo ruim vai acontecer. Pois algo ruim realmente vai acontecer.

• Emoticons são símbolos do calendário maia. Pessoas que se comunicam na web usando carinhas e gifs animados estão propagando mensagens subliminares a respeito do juízo final. Use sua intuição para decifrar estas mensagens e depor os articuladores do fim.

6 de jan de 2012

Quimeras: agentes do juizo final


Macacos me mordam! Com a chegada do fim do mundo, era questão de tempo até as quimeras darem as caras (carinhas fofas, por sinal). Para você que cabulou a aula de literatura do primeiro ano do segundo grau e foi ao cinema assistir O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili e não sabe o que é uma quimera, aqui vai uma explicação.

De acordo com o Oráculo Universal do Fim dos Tempos, vulgo Wikipedia, quimera é uma figura mística caracterizada por uma aparência híbrida de dois ou mais animais e a capacidade de lançar fogo pelas narinas, sendo portanto, uma fera ou besta mitológica. Eis um exemplo de presságio maia, com base no tema e colocado em forma de enigma para a cultura de massa:

"De quimeras mil um castelo ergui. E no teu olhar, tonto de emoção, com sofreguidão mil venturas previ."

Ou seja, a previsão do fim do mundo. As quimeras chegaram para queimar tudo! Não se iludam com a fofura destes macaquinhos! Em 21 de dezembro eles vão tacar fogo em tudo. E nós? Vamos nos dar as mãos. E esperar.

5 de jan de 2012

BBB 12: consciente do fim, amarelou


Participar de um reality show é o sonho de muita gente. Até conhecerem a verdadeira realidade por trás do espetáculo. Um dos candidatos ao BBB 12 (Bye Bye, Brasil em 2012) amarelou antes mesmo de começar. O motivo? Não suportar o confinamento no hotel? Bullshit!!! É lógico que o rapaz se deparou com evidências cabais do fim do mundo.

De acordo com a BIBA (Base de Investigação de Bravatas Apocalípticas), reality shows tem fortes conexões com a máfia maia e servem de fachada para lançar mensagens subliminares através dos meios de comunicação em massa. Decifrar as mensagens é moleza, pois o teor é um só: o mundo vai acabar!

Até quando os outros participantes aguentarão posar na vitrine do fim do mundo? Que verdade encontraremos atrás do paredão? Repetir o mantra "isto é um jogo" a cada cinco minutos vai trazer paz aos seus coraçõezinhos?

Sigamos de olho vivo e faro fino.